terça-feira, 25 de agosto de 2009

Digital


O pior é que eu fico com meus olhos brilhando por coisas como photoshop, flash, avatares, capas, wallpapers, headers, html...

Mas a segunda coisa que vem a minha cabeça depois de "que foda" é:

COMO FAAAAZ?
AAAAAAAAAAAAA
segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Ehe

Depois de quase duas semanas sem postar nada aqui eu vim apenas dizer que não abandonei, que eu não esqueci, foi só uma estranha cadeia de conhecidências. Depois eu venho aqui com a minha enxurrada de posts, vocês sabem.

Vim também dizer que estou feliz por alguns motivos:

I. Hoje é o aniversário da minha amiguinha querida, fofa, do meu coração. Teddy Weddy. Te amo, e tô dizendo isso só porque eu quero que você saiba disso de novo e de novo e de novo.

Sim, o aniversário de outra pessoa me faz feliz. Sou uma pessoa fluffy, beijos. (Acho que já falei sobre isso, não? Quem sabe no primeiro post, ou algo assim...)

II. Hoje é o aniversário de mais uma porrada de gente. E tem muitas fics órimas no meu e-mail. Ótimas mesmo. Eu deveria estar escrevendo, mas elas (e a Tang) não me deixam.

É aniversário inclusive de Nate River. Near. A coisa mais albina e mais fofa do (não-) mundo.

III. Eu fiz um vídeo superlegal com meus amigos. Tá, eu nem tô feliz por causa disso, porque já faz um tempo, é só que eu queria mostrá-lo para vocês, leitores ávidos pelos meus posts, haha.


video

IV. Tô feliz porque sou um louco feliz. E saltitante.

I CAME HERE TO MAKE YOU DANCE TONIGHT!
I DON'T CARE IF I'M A GUILTY PLEASURE FOR YOU!
SHUT UP!
CAUSE WE...
WON'T STOP!
WE'RE GETTING DOWN
'TILL THE SUN'S COMING UP!
sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Pai



Se você é uma daquelas pessoas alérgicas ao capitalismo e que vive reclamando das datas comemorativas extremamente comerciais, experimente criar o dia do seu pai. E, em vez daquela camisa gola polo, daquela meia ou daquela gravata, nesse dia lhe dê um beijo bem forte e um abraço bem apertado!

Já eu estou na casa do meu pai, vou comemorar no domingo e comprei uma blusa temática para lhe dar. Clichê, eu sei, mas eu não vejo motivo para ligar para o nhemnhemnhemdatascomemorativas. Afinal, o que importa é o que interessa. Eu o amo.

Puff...

Quando você começa a se achar coitadinho de mais, a primeira coisa que você deve fazer é respirar bem fundo e pensar nas criancinhas da África, pensar nas criancinhas da África, pensar nas criancinhas da África, pensar nas criancinhas da África...

Não deu pra ser o Peter...


...mas fazer o John vai ser divertido. Acho.

É só que eu estou meio cansado de fazer papéis relativemente pequenos nas peças, mas não tenho autoconfiança suficiente para realmente me mostrar interessado, e nem sei se sou competente para fazer papéis maoires.

Isso fica martelando e martelando na minha cabeça, e quando eu escrevo sobre esse tipo de coisa, eu acho que fico mais tranquilo. Não sei se realmente não tinha muita vontade de ser o Peter Pan ou se eu estava apenas querendo não querer porque achava que não tinha nenhuma chance (acho que o post anterior filhodaputamente desmente a primeira opção).

Enfim.

...

Esse blog é de certa forma terapêutico. Eu posso contar meus problemas de verdade, posso escrever textos com o que eu estou sentindo, posso fazer graça, posso endoidar. Isso me faz bem. Acho que essa é a boa razão pela qual eu fiz esse blog.

Não é um blog para você, é um blog para mim. A estrura dele é do jeito que eu gosto, os posts estão agora ficando no tom que eu queria alcançar, meu jeito de escrever me agrada, minhas piadas me fazem rir. Eu olho para ele com orgulho às vezes. Esse blog me faz bem.

Não que eu não aprecie quando pessoas leem e gostam (e não que eu não vá sugerir bem sutilmente que algumas certas pessoas mais próximas visitem-no). Obviamente não é isso. É só que... Ah, dessa vez eu realmente não sei. Só sei que esse blog me faz bem.

E é com pensamentos egoístas assim que eu me despeço do talvez maior post já postado. Yay.

Eu sou uma pessoa egoísta, afinal de contas, e talvez essa seja a boa razão desse post enorme.


...and my blog.


(Só para esclarecer que eu não estou com raiva de ninguém, não fiquei chateado, nem nada assim. É só que essa história de teste para papel de teatro me fez pensar em como eu me importo com o que as pessoas pensam de mim.)

(Esse post na verdade foi uma tentativa um pouco falha de me convencer de que eu não deveria me importar com o que pensam de mim ou do blog. Espero que não esteja enganado, porque mentir pra si mesmo sempre a pior mentira, né?)

Nem queria mesmo

Humpft.

T. Tigrão

Somente após postar esta imagem, representando meu ódio,

foi que eu percebi que com ela eu também poderia fazer uma singela homenagem a um colega de classe. Portanto, T. Tigrão (como eu escolhi chamá-lo para não revelar sua identidade), parabéns, muitas felicidades e...

...RAWR!

Batráquios, urgh

Odeio essas criaturas que pulam em cima de você e você bate nelas e as espanta e elas nem ligam, te deixando com cara de inútil! Sério, ai que ódio!

Qualquer dia desses eu vou olhá-las com cara de esperto e pular em cima delas, para elas verem o que é bom. E ainda defeco e urino nelas, como elas tão bem fazem. Vão se arrepender de ter nascido.


Ódio.


 

Blog Template by YummyLolly.com